Show de Prêmios Hospital Santa Casa 2019

Show de Prêmios Hospital Santa Casa 2019
Show de Prêmios Hospital Santa Casa 2019

12 de setembro de 2019

Bom mesmo é ser criança! vídeo


Vídeo mostra filhos de amigos de divertindo na quentíssima segunda-feira passada (ainda no inverno de 2019) lá no Clube dos Trinta. Só não me juntei a eles por que a gripe não me larga já há dias.  


Anavitória e Vitor Kley - Pupila


Anavitória é um dueto musical brasileiro formado em 2015, por Ana Clara Caetano Costa (Goiânia [GO], 05/10/1994) e Vitória Fernandes Falcão (Araguaína [TO], 02/05/1995).

Vitor Barbiero Kley (Porto Alegre, 18/08/1994) é um cantor e compositor gaúcho.

Pupila é uma composição de Ana Caetano e Vitor Kley. A música foi lançada durante apresentação na premiação do MTV MIAW 2019, em julho de 2019.

Osvaldo Broza: A esperta

Gosto de observar as pessoas quando vou à lotérica.

Osvaldo Broza
Como assíduo frequentador – duas ou três vezes por semana – já conheço um pouco do perfil de algumas delas. Têm as conversadeiras, as caladas, as irritadas e as que gostam de levar vantagem. As que dão a vez e as que fazem de tudo para tomar a vez dos outros.

Muitas dessas pessoas pegam mais que uma senha (preferencial e jogos, por exemplo), usam a que for chamada primeiro e a outra, ingenuamente, achando que estão fazendo o bem, deixam naquele balcãozinho onde se preenchem as cartelas. Onde fica, também, a maquininha de senhas.

E os espertos, antes de acionar a máquina, procuram por essas senhas, sem se importar com quem há tempo aguarda ser chamado.

Têm aquelas, ainda, pasmem, que ficam perto da entrada dos caixas esperando que alguém da senha chamada já tenha ido embora. Esperam uns segundos, veem que ninguém se levanta e vão para o caixa com a maior cara de pau do mundo. Conheço, pelo menos, um respeitável (?) cidadão que costuma praticar esse “golpe”.

Hoje, fiquei com raiva. Com certa pressa, e cerca de 20 minutos aguardando, chega uma moça, pega uma dessas senhas e já foi chamada. Não deu tempo nem de se sentar.

Uns cinco minutos depois chegou a minha vez. Mas não pude pagar minhas contas. O sistema saiu do ar.

Perdi duas vezes para a esperta.

Osvaldo Broza
   Amigo querido, o marido da Malu é jornalista e escritor, daqueles que sabe como poucos contar detalhes do nosso cotidiano. 
   Ele gosta de falar que é natural de Herveira, distrito de Campina da Lagoa. Desde os anos sessenta residindo em Campo Mourão ele já é mourãoense nato.  

Jovem cria manual ilustrado para que a avó, que mora longe, saiba usar o celular para se comunicar com ela

A conexão que existe entre avós e netos é algo único e incomparável. Às vezes, as circunstâncias da vida nos obrigam a ficar fisicamente longe dos nossos avôs e avós, mas o amor que nos liga a esses parentes tão especiais permanece intacto.

Tabahta González, uma jovem mexicana de 21 anos, precisou criar uma forma de lidar com a distância que a separa de uma das pessoas mais importantes de sua vida, justamente a avó. Por isso, criou uma espécie de guia ilustrado para ensinar a querida senhora a usar o celular, permitindo que ambas permanecessem em contato constante. Pois é, por mais difícil que uma situação pareça ser, com carinho e cumplicidade é possível contornar os obstáculos.

A atenciosa neta contou ao Incrível.club os detalhes da surpresa que preparou para a avó. Na opinião de nossa redação, Tabahta e sua avó são exemplos vivos de que querer é poder!

Uma vovó amada incondicionalmente
© Cortesia de Tabahta González para o Incrível.club  
Desde pequenos, Tabahta e seu irmão tiveram a chance de passar momentos maravilhosos ao lado da avó, pois moravam com ela. Durante algum tempo, a mãe das crianças precisou recorrer à criatividade para atender às necessidades da família e impedir que a ausência do pai de seus filhos os afetasse ainda mais. O marido tinha ido do México para os Estados Unidos com o intuito de trabalhar duro e proporcionar uma vida melhor aos pequenos. Após algum tempo, a mãe também partiu para o país estrangeiro em busca de mais oportunidades, deixando os filhos com a avó.

“Ela é como minha segunda mãe”
© Cortesía de Tabahta González para Genial.guru  
A avó cuidou dos netos enquanto os pais davam duro no exterior. Apesar de ser um momento difícil para os pequenos, ela encarou a responsabilidade de ajudá-los nas tarefas escolares e no que mais precisassem. Porém, sua prioridade maior foi transmitir aos netos valores humanos importantes e dar a eles todo o amor, carinho e atenção necessários para seu desenvolvimento, preparando-os para o reencontro com os pais. “Minha avó é muito forte e sempre luta para conseguir o que quer. Ela é como minha segunda mãe”, contou Tabahta.

Uma separação inevitável
© Cortesia de Tabahta González para o Incrível.club  
Tabahta passou os primeiros 18 anos de sua vida no México ao lado da avó. Depois disso, surgiu uma oportunidade para que ela se mudasse para os Estados Unidos, passando, enfim, a viver com os pais. Um detalhe, porém, revelou-se difícil e dolorido: a avó não iria junto com eles. A separação foi complicada e a jovem só pensava em encontrar uma forma de se manter em comunicação com a avó, pois apenas visitá-la nas férias ou conversar pelo telefone de vez em quando não seria suficiente. Afinal de contas, ela estava acostumada a ver e abraçar a senhorinha todos os dias.

Um guia especial para a vovó
© Cortesia de Tabahta González para o Incrível.club  
O guia criado pela jovem explica a função de aplicativos e o funcionamento do telefone

Para conseguir ver a avó, nem que fosse por chamadas de vídeo, ela teve a ideia de criar um manual para permitir que a senhora aprendesse a usar melhor o celular. Tabahta recorreu a desenhos e orientações simples, sempre pensando em manter um canal direto de comunicação com a querida avó. “Fiz isso porque quero que ela seja independente e não precise de ninguém para entrar em contato conosco ou para fazer outras coisas. Valorizo muito o que minha avó fez e continua fazendo por nós. O que eu faço ou poderia fazer por ela nem se compara a tudo o que ela já nos deu. Eu a amo muito”, revelou Tabahta.

© Cortesia de Tabahta González para o Incrível.club  
No manual, Tabahta explicou ainda o que a avó precisa fazer para, por exemplo, assistir a filmes e a séries na Netflix

© Cortesia de Tabahta González para o Incrível.club  
Instruções para usar o YouTube também não ficaram de fora

Uma conexão como nenhuma outra
© Cortesia de Tabahta González para o Incrível.club 
A avó de Tabahta não tem os papéis necessários para obtenção de visto para viajar aos EUA e visitar a família, mas pelo menos agora sabe usar bem o celular e conta com o apoio da neta. Juntas, elas podem fazer o que mais gostam: ver uma à outra e conversar, aproveitando ao máximo aquilo que a tecnologia oferece. “Gosto muito de quando minha avó me dá conselhos. Sem falar que ela é muito engraçada, e eu não fico atrás. Nos divertimos muito. Quando eu tinha 8 anos, minha avó preparou minha roupa para que eu fosse à escola, mas não percebeu que tinha me dado dois calçados diferentes. Eu também não notei e fui daquele jeito mesmo para a escola”, contou.

Mesmo à distância, é a avó quem ajuda Tabahta a cozinhar quando ela precisa. Nesse aspecto, o celular é fundamental para que mande dicas culinárias para a neta. Quando a família inteira consegue se reunir, a senhora gosta de agradar com os pratos favoritos e todos se divertem com diversos jogos.

Planos para o futuro
© Cortesia de Tabahta González para o Incrível.club
O manual elaborado por Tabahta não ajudou apenas sua avó, mas também outros internautas que adoraram a ideia e pediram que a jovem compartilhasse o material. Assim, eles também poderiam ensinar os próprios avós ou outros parentes a usar corretamente as funcionalidades do celular. Os planos de Tabahta incluem traduzir o guia para outros idiomas, pois ela sabe que muita gente que não fala espanhol poderia se beneficiar. Além disso, a garota pensa em criar um canal de vídeos para explicar os processos de forma mais detalhada. Ela tem planos, ainda, de visitar asilos ou fazer parte de alguma campanha voltada para a capacitação de idosos para o uso da tecnologia.

Cinco formas de retirar o cheiro de suor das roupas de treino

A beleza e utilidade das calças leggings e dos tops para quem pratica esporte é óbvia – mas, lavá-las é uma outra história completamente diferente...


Há uma nova palavra de ordem entre a comunidade fitness, como aponta a revista norte-americana Women’s Health, e é o chamado efeito ‘rebloom’, de acordo com a P&G. O termo refere-se a roupas de treino recém lavadas que começam a cheirar mal novamente logo depois de saírem da máquina de lavar.

“Tecidos de desempenho absorventes de umidade, que fazem um trabalho incrível de enviar a umidade para a sua superfície para mantê-lo fresco e seco, tendem a ter áreas extras que se agarram à sujeira e aos odores”, diz a especialista norte-americana em lavanderia Mary Marlowe Leverette.

Produtos para a roupa dificultam a penetração nesses tecidos, e podem inclusive reter essas partículas desagradáveis.

Como tirar cheiro a suor das roupas de treino

1. Areje o vestuário antes de colocar no cesto
“Colocar as roupas de ginástica super-suadas numa bola apertada e depositá-las no fundo do cesto pode fazer com que se tornem um terreno fértil para a formação e proliferação de bactérias”, diz Leverette. Se não for lavar a roupa de imediato, coloque-a para arejar.

2. Congele a roupa
Sim, leu bem. Se não puder lavar a roupa assim que tira, coloque-a num saco plástico e deposite-a no congelador até lavar na máquina. O ar frio impede que as bactérias cresçam e sufoca o odor até a hora de lavar.

3. Calma com o detergente
O uso de sabão líquido ou em pó em excesso não é uma solução viável para atenuar o mau cheiro do vestuário. “Pelo contrário, isso pode causar uma acumulação de mofo e bolor – na verdade, é uma fonte de alimento para as bactérias”, diz Leverette. “Duas colheres de chá de sabão costumam ser mais do que suficientes por carga de roupa”, completa.

4. Não utilize amaciante
O produto pode entupir as fibras dos tecidos de alto desempenho, impedindo que a água e o produto penetre nas fibras para uma limpeza profunda, o que por sua vez pode alterar as propriedades de absorção de umidade e de combate a odores.

5. Use vinagre
Para limpar profundamente qualquer odor que não saia, tente molhar a roupa com uma parte de vinagre branco destilado e quatro partes de água fria por 30 minutos. “Outra solução para remover odores antigos é misturar uma solução de água oxigenada com água fria e deixar as roupas de molho durante a noite”, conclui Leverette.

11 de setembro de 2019

AABB Campo Mourão - Copa Tibagi de Futsal 1982

No começo dos anos 80, o futsal (naquela época, futebol de salão) fervia em Campo Mourão. A Associação Tagliari acabara de conquistar o bi-campeonato paranaense e os campeonatos municipais eram muito equilibrados, com a participação de várias equipes de alto nível.

Uma das principais mourãoenses, a Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) conquistou muitos títulos citadinos e, também, representou nossa cidade num dos principais campeonatos estaduais daquela época, a Copa Tibagi, que infelizmente nenhuma equipe de Campo Mourão teve a felicidade de conquistar. 

Formada em sua maioria por funcionários do Banco, a equipe sempre se destacava nas competições que participava. Aqui, na Copa Tibagi de 1982, o time estava reforçado por três atletas não funcionários do Banco, todos já falecidos infelizmente: Custódio, craque do futsal maringaense, e os mourãoenses João Miguel Baitala e Laércio Brunelo. 

Ao lado do João Miguel, do Ione, do Rancho e do grande goleiro Álvaro "Careca" participei do primeiro título da Associação Tagliari numa Taça Paraná, em 1979, em Paranavaí.

Publicada originalmente no semanário mourãoense Entre Rios, em novembro de 2005.

AABB Campo Mourão - Copa Tibagi  de 1982
em pé (da esq. para a direita): Ione Sartor, Ivanor “Sódinha” Sartor, Alan, Custódio (in memorian), ???, João Paranavaí e João Miguel Baitala (in memorian).
agachados: Silvio Galli, Ivando “Rancho” Capato, Álvaro “Careca”, Moacir e Laércio “Capacete” Brunelo (in memorian).

Lagum e Jão - Andar Sozinho


Lagum é uma banda mineira, de Brumadinho, formada por Pedro Calais (voz), Otávio Cardoso (voz e guitarra), Jorge (guitarra), Francisco Jardim (baixo) e Tio Wilson (bateria).


João Vitor Romania Balbino (Américo Brasiliense, 03/11/1994), conhecido pelo nome artístico Jão, é um cantor e compositor paulista.


Andar Sozinho é faixa do álbum Coisas da Geração, lançado pela Lagum em junho de 2019.