Doe Sangue

Doe Sangue

16 de dezembro de 2014

Separados no nascimento: Edson Urubu e Marcelo Oliveira

Edson "Urubu" e Marcelo Oliveira

Edson Leite Medeiros, o Urubu, é empresário em Campo Mourão e parceiro de peladas no Clube dos Trinta. Atuando atualmente no ramo imobiliário, está pensando seriamente em montar um DISK PILEQUE na cidade. Só aguarda um OK da família Alves. Se eles garantirem a exclusividade, está montada a empresa, com lucro garantidíssimo.   

Marcelo Oliveira, todos sabemos!, é o competente técnico bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro. Nos anos 1970/80, ele foi um ótimo meia-direita do rival Atlético Mineiro. Jogava quase no mesmo nível atual do Urubu.

The Platters - "Sixteen Tons"


The Platters é um famoso grupo vocal norte-americano.

Formado em Los Angeles, 1953, chegou a vender mais de 53 milhões de discos e está, desde 1990, no Rock And Roll Hall of Fame.

Originalmente formado por Tony Williams, David Lynch, Alex Hodge, o grupo passou por várias alterações na sua formação

Entre seus sucessos, destacam-se "Only You", "My Prayer", "The Great Pretender", "You’ve Got The Magic Touch", "You’ll Never Know", entre outros.

Marco Luque: Jackson Five Motoboy- atropelado pelo Ronaldo


Marcos "Marco" Luque Martins é um humorista paranaense, nascido em Ivaiporã.

A beleza exótica da Índia na lente de Steve McCurry


Steve McCurry é um fotógrafo estadunidense da National Geographic, responsável pelo registro da famosa imagem da Menina Afegã, cujo rosto foi capa da revista e reconhecido por todo o mundo (foto ao lado).

 Em seu último trabalho ele produziu um livro especial em grande formato de edição limitada: As fotografias icônicas coloridas tiradas no Sudeste da Ásia, África e Europa.

A seleção abaixo mostra fotos com as belezas exóticas da Índia.




















Em menos de 7 minutos, 233 melhores vídeos virais de 2014


Selecionado e editado por Zapatou (Luc Bergeron). Via: Mashable

15 de dezembro de 2014

O Burro do Arnô, por Osvaldo Broza

Arnaud e a filha Larissa
Semana passada foi aniversário do amigo querido Arnaud e me lembrei dessa crônica que outro amigão escreveu e que tem um adjetivo muito usado pelo filho da dona Neile como tema principal. 

Aliás, aos nos encontrarmos pela cidade, ele grita 'oooo Irineu' ou 'oooo Burro'. O primeiro eu atendo e respondo, mas quando usa o segundo dou um coice de pronto!  

Dia desse, eu e a 'minha Elvira' passamos por ele de carro e notamos que para enxergar direito, ao dirigir, abaixa o rosto para as lentes do óculos sair da frente. "Mais é buro (com um erre só, como gosta de falar o Italino 'Rodinha' Bertoglio)

Arnaud (atrás) com Elvira Schen e Luizinho Ferreira Lima
Campo Mourão/PR - 1977


"O Burro do Arnô"
Por Osvaldo Broza


Burro, um animal que quase todo mundo conhece, é definido no Dicionário Globo como um quadrúpede solípede, do mesmo gênero que o cavalo, porém menos corpulento, com orelhas compridas e crina curta.

Entre os humanos, essa palavra também é usada para qualificar, digamos, pessoas consideradas pouco inteligentes, ignorantes. Ou, quando praticam atos de burrice, que quer dizer: estupidez, asneira, equívoco...bobagens de um modo geral.

Mas, cuidado!, não leve isso tão a sério. E não subestime as pessoas consideradas burras, porque Ruy Barbosa já dizia: “Há tantos burros mandando em homens de inteligência, que, às vezes, fico pensando que a burrice é uma ciência”.

Quem tinha – ou ainda tem – a mania de chamar os outros de burro é o ex-governador Roberto Requião. Certa vez, ao cumprimentar soldados do Corpo de Bombeiros em Maringá, ele chamou de burro o bombeiro que havia lhe enviado um e-mail solicitando aumento salarial de 226%. Se fosse ao Rubens Bueno, ele já teria sabido, naquela época, o que que é bom pra tosse. Quer dizer: Pro “zóio”.

Frequento há algum tempo o Bar do Miltinho, onde, além de sinuca e caxeta, também jogo conversa fora com amigos. E participo, pelo menos, de quatro ocorrências gastronômicas por semana, incluindo o buchinho aos domingos pela manhã, uma tradição de mais de 40 anos.

Guido Pusch, Paulinho Reigota e Arnaud, presenças assíduas no Bar do Miltinho
Entre os frequentadores, está o engenheiro civil Arnaud Silveira, ou simplesmente Arnô, como é mais conhecido. Também é chamado de Arnaud Rodrigues (ator e comediante, já falecido), pelo seu lado brincalhão e sarrista.

Em certo dia, ele assistia a uma partida de sinuca e, ao ver uma jogada mal feita, dessas que não têm explicação, chamadas de “sem-vergonha” pelos sinuqueiros, uniu as virtudes descritas acima para criticar o autor da jogada: “Mais é burro!”. Arrancou risos da platéia.

De lá pra cá essa palavra vem sendo usada pelos frequentadores do bar. Toda vez que alguém comete um ato considerado errado, pouco inteligente, ou de “burrice”, mesmo, lá vem o: “Mais é burro!” Ninguém escapa. Mas, ninguém liga.

Duvido que alguém nunca tenha cometido um ato de burrice, por mais inteligente que seja. E que, de agora em diante, quando isto acontecer, não se lembre do Arnô.

Dias desses, cometi uma burrice sem tamanho - entre tantas outras - que não contei pra ninguém. Muito menos para o Arnô. Mas não tive como não me lembrar dele.

Numa tarde ensolarada e quente, deixei de ir a um compromisso na usina, a convite de um amigo, para assistir a uma sessão plenária da Assembléia Legislativa do Paraná através da TV Sinal. Das duas e meia até perto das seis horas. O pior é que não foi a primeira vez. Só para ver e ouvir as “nossas” excelências trabalharem (?). E eles trabalham “pra burro”, pude comprovar. E gostam – ou são obrigados, não sei – de chamar e ser chamados de “excelência”, porque esse é o tratamento dado às pessoas de alta categoria social, como definem os nossos dicionários.

Alta categoria social! Que chique!

Alguns deles, inclusive, além da social, têm alta categoria em outras coisas: fantasmas, gafanhotos, atos secretos, conchavos, perpetuação no poder, vantagens a qualquer custo – como usar funcionários da casa para fins particulares, são alguns exemplos de seus atributos.

Com raras e honrosas exceções, em todas as esferas, eles fazem isso aí - e muito mais - e ainda recebem os mais altos salários em relação aos políticos de todo o mundo. Por isso, é comum vermos os políticos enriquecerem ao longo da carreira. E vermos as nossas orelhas crescerem cada vez mais. Ainda bem que movimentos em todo o Estado pedem o fim da corrupção na nossa Assembléia (não é de Deus, com certeza). Em Campo Mourão, o movimento aconteceu na Praça São José, no dia 09/junho/2010, e uma das faixas dizia: “Vamos TROCAR os ladrões do poder”. Êpa! Isso não, pelo amor de Deus. Trocar não! Não aguentamos mais isso. Tenho certeza de que, com o povo já bem consciente, vamos é TOCAR os ladrões do poder e eleger só “excelências” honestas daqui pra frente.
“Mais é burro”!

Osvaldo Broza é escritor mourãoense, integrante da Academia Mourãoense de Letras. 

Roberto Carlos e Caetano Veloso - "Força Estranha"


Roberto Carlos Braga (Cachoeiro de Itapemirim, 19/04/1941) é o Rei Roberto Carlos e pronto!

Caetano Emanuel Vianna Telles Neila Velloso (Santo Amaro da Purificação, 2 de agosto de 1942) é um músico, produtor, arranjador e escritor baiano. Também ocupa uma cadeira na realeza do reino da Música Popular Brasileira.

Milionário retorna ao vilarejo miserável onde nasceu e o transforma em condomínio de luxo


O multimilionário chinês Xiong Shuihua é um homem com uma história de vida e atitudes incríveis, e por isso aganhou destaque na imprensa internacional.


Se a velha saga do menino pobre que se tornou milionário ainda nos inspira, mesmo já não sendo algo tão incomum, o desfecho final da história deste multimilionário chinês é original, comovente e um exemplo único de bondade e gratidão.


Xiong Shuihua nasceu e cresceu em Xiongkeng, um vilarejo perto da cidade de Xinyu, na província de Jiangxi, sul da China. Um típico lugar miserável como tantos outros esquecidos na imensidão do País. Então Xiong Shuihua conseguiu se mudar e com o tempo fez fortuna nas indústrias de construção e do aço, porém nunca se esqueceu das suas origens e de todo apoio e ajuda que sua família teve dos antigos moradores, gente de poucas posses e recursos, mas ainda assim sempre dispostas a compartilhar e ajudar.

54 anos depois Xiong Shuihua retornou ao seu vilarejo, mandou destruir tudo e construiu o condomínio de luxo no lugar. Não meu amigo, ele não mandou construir aquelas minúsculas casas populares tipo ‘Minha Casa Minha Vida’, que por si só já seria uma grande evolução na vida daquelas 72 famílias, mas sim um lindo condomínio de luxo, capaz de deixar satisfeitos os mais exigentes daqueles que sempre desfrutaram da boa vida.

Fez ainda mais: Para 18 outras famílias que eram muito ligadas a sua, deu casas de luxo no lugar dos apartamentos do condomínio. Para finalizar ainda garantiu 3 refeições diárias aos idosos e às pessoas que não conseguiam se alimentar direito com seus rendimentos próprio.


“Ganho mais dinheiro do que eu sabia que podia gastar, e não quero esquecer minhas raízes”, “Sempre pago minhas dívidas, queria me certificar de que as pessoas que me ajudaram quando eu era mais jovem recebessem de volta.” justificou. Um idoso de 71 anos, chamado Qiong Chu, recorda-se dos pais do milionário: “Eles eram pessoas de bom coração, que se importavam muito com os outros. É ótimo que o filho deles tenha herdado essa bondade.”


Xiong Shuihua é um exemplo de vida não pelo que ganhou, mas sim pelo que distribuiu.

Xiong Shuihua

Saiba o que comer antes e depois da academia

Alimentar-se adequadamente é fundamental para garantir bom desempenho durante o exercício e aumentar a massa muscular

Recomenda-se que seja ingerido 20 gramas de proteína até uma hora depois do treino para melhorar a recuperação muscular (Thinkstock)
A alimentação é fundamental para garantir os benefícios da atividade física – e comer de forma indevida pode impedir que o tempo gasto em uma academia surta efeitos positivos, como o aumento da massa muscular, por exemplo. Alimentos consumidos antes e depois do exercício de força devem cumprir determinadas funções, como oferecer energia e ajudar a regenerar a musculatura. Itens ricos em carboidratos e proteínas, como frutas e ovos, são essenciais nesses momentos.

Durante o exercício de força, o corpo tem como fonte de energia o glicogênio, que são moléculas derivadas do carboidrato presentes no tecido muscular. Por isso, o músculo deve ter um estoque da substância para garantir um bom desempenho na atividade física e evitar a perda de massa magra. Esse estoque pode ser formado por meio do consumo de carboidratos antes do exercício, incluindo pães, massas, cereais e frutas. 

Segundo o nutricionista esportivo Rodrigo Macedo, especialista em fisiologia do exercício pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e professor da Faculdade Fatima, no Rio Grande do Sul, o ideal é que sejam consumidos carboidratos com baixo índice glicêmico, como pães e massas integrais, por exemplo. Isso porque a glicose presente nesses alimentos é absorvida pelo corpo mais lentamente, fazendo com que o açúcar demore para chegar às células. Com isso, o corpo recorre à queima de gordura para obter energia. Recomenda-se a ingestão desses alimentos pelo menos uma hora antes da atividade física, tempo suficiente para o organismo os digerir completamente e absorver todos os nutrientes.

Pós — Após o exercício, a musculatura precisa repor o estoque de energia, o que pode ser feito com o consumo de carboidrato, como um pão ou um suco de frutas. Além disso, para que a massa muscular de fato aumente, é necessário regenerar as lesões provocadas no músculo pelo exercício – processo que depende da ingestão de proteína, encontrada em carnes, ovos e leite, por exemplo. Especialistas recomendam o consumo de fonte de carboidrato e outra de proteína até 1 hora depois da atividade física.

“Quem treina precisa de 1,2 a 1,4 grama de proteína por quilo de seu peso total ao dia para que esse processo seja bem sucedido. Normalmente, recomendamos que, logo após o exercício, o indivíduo consuma 20 gramas de proteína, quantidade encontrada em dois filés de frango, por exemplo”, diz o educador físico Bruno Gualano, professor da Universidade de São Paulo (USP) e coordenador do Laboratório de Nutrição e Metabolismo Aplicados à Atividade Motora da USP.

O que comer antes e depois da academia

Antes: Frutas
Frutas como a laranja e a maçã têm carboidratos de baixo índice glicêmico. Isto é, o açúcar presente nesses alimentos chega à corrente sanguínea lentamente e, por isso, não provoca picos de glicose no sangue. “Isso faz com que o corpo opte por utilizar gordura como fonte de energia na hora do exercício”, diz o nutricionista esportivo Rodrigo Macedo, especialista em fisiologia do exercício pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e professor da Faculdade Fatima, no Rio Grande do Sul. Além disso, as frutas aumentam o estoque de carboidrato no músculo, que é armazenado em forma de glicogênio, garantindo um bom desempenho na atividade física. O ideal é que a fruta seja consumida uma hora antes do exercício.

Antes: Pão integral
O pão integral possui a mesma característica das frutas: é fonte de carboidratos e de fibras de baixo índice glicêmico. Consumir esse alimento uma hora antes do exercício faz com que o corpo gaste mais gordura para obter energia. Além disso, oferece carboidratos à massa muscular, melhorando o desempenho na atividade física.

Antes: Ovos
O ovo é rico em proteína e, por isso, ajuda na reconstrução das fibras musculares após a atividade física. Porém, durante a atividade física, o organismo também utiliza uma pequena porção de aminoácidos, que são pequenas estruturas da proteína, como fonte energética. Consumir um ovo mexido duas horas antes do treino é o suficiente para digerir adequadamente o alimento e melhorar o desempenho no exercício.

Depois: Suco de frutas
Durante o exercício físico de resistência, o músculo utiliza seu estoque de glicogênio para ter energia. Por isso, depois da atividade, as células musculares ficam mais permeáveis para captar a glicose, repor esse estoque e acelerar o processo de recuperação. Então, alimentos que são fonte de energia rápida são ideais nesses momentos, e o suco de frutas é uma opção ideal. Recomenda-se que eles sejam consumidos até 30 minutos depois da atividade física, segundo o educador físico Bruno Gualano, e coordenador do Laboratório de Nutrição e Metabolismo Aplicados à Atividade Motora da USP.

Depois: Cereais integrais
Pães e massas integrais também são fonte de energia rápida e saudável para o corpo. "Pessoas que querem emagrecer podem estender um pouco o intervalo entre o final do exercício e a alimentação em até 60 minutos, retardando o efeito da insulina no organismo, que inibe a queima de gordura”, explica Rodrigo Macedo.

Depois: Carne
Os exercícios de resistência provocam microlesões no músculo, que devem ser regeneradas para que, de fato, ocorra o aumento da massa muscular. As proteínas são essenciais nesse processo, pois reinstauram a integridade da musculatura. Assim como o leite e o ovo, por exemplo, a carne, tanto vermelha quanto branca, é rica no nutriente. “Dois filés de frango médios, por exemplo, são suficientes para oferecer a quantidade de proteína necessária depois da atividade física, que é de 20 gramas”, diz Bruno Gualano, educador físico da USP. [Veja]

A luta pela sobrevivência da menina com 'pele de réptil'


Segundo o pai, Nadia Nerea "sempre acorda sorrindo e quase nunca se aborrece" (Foto: Associação Nadia Nerea)
A espanhola Nadia Nerea Blanco tem apenas 8 anos, mas já passou por muitas dificuldades: ela nasceu com uma película transparente cobrindo todo seu corpo, como a pele desprendida por um réptil.

"Era como aqueles plásticos finos que embrulham alimentos para congelar", disse à BBC Mundo Fernando Drake Blanco, pai da menina.

O susto dos pais foi tão grande quanto o dos médicos.

"Estavam tão perdidos como nós. Não sabiam o que era, nunca tinham visto nada assim", lembra Blanco.

Só depois de um ano meio de avaliações eles descobriram o que Nadia tinha: tricotiodistrofia, uma doença genética degenerativa considerada rara, cujos sintomas são, entre outros, o envelhecimento prematuro e a lentidão no desenvolvimento físico e mental.

Consequentemente, a menina tem dificuldades para andar, falar, sofre de catarata e outros problemas comuns em pessoas já de idade avançada.

"Metade de suas células são como as células (do corpo) de uma pessoa de 70 anos", afirmou Blanco.

Os pais e os médicos de Nadia afirmam que apenas 28 pacientes foram diagnosticados com esse problema no mundo todo, e o caso de Nadia é um dos mais raros entre eles.

"Em uma escala de um a dez, Nadia tem a doença no grau mais alto", afirmou o pai da menina.

Única
Fernando Drake Blanco (esq.) conta que quando Nadia nasceu os médicos não sabiam qual era o problema (Foto: Associação Nadia Nerea)
Ana Patiño, diretora da Unidade de Genética Clínica da Clínica Universitária de Navarra, na Espanha, afirma que o caso de Nadia é realmente único.

"É o primeiro e único que já vi", disse.

No entanto, a médica afirma que, apesar da raridade do caso, a patologia está bem documentada. Ana foi a médica que diagnosticou a menina, fazendo o estudo genético que determinou que Nadia sofria de tricotiodistrofia.

"Tivemos sorte. O genoma humano está formado por mais de 20 mil genes e, apesar de a doença estar bem documentada e se saber bastante quais são os possíveis genes responsáveis por ela, a lista não é pequena", disse.

A equipe que realizou o estudo descobriu a alteração no primeiro gene investigado. Essa sorte fez com que a equipe e os pais da menina economizassem dinheiro, já que o estudo genético é "muito sofisticado e caro" e também leva tempo.

Tempo

O objetivo da mãe e do pai de Nadia é aumentar o tempo de vida da menina (Foto: Associação Nadia Nerea)
A médica lembra que os pais não sabiam com quanto tempo poderiam contar, ou seja, qual seria a expectativa de vida da filha, já que os médicos calculam que uma criança com a doença viva entre cinco e dez anos.

O principal objetivo dos pais é aumentar o tempo de vida de Nadia.

"Porque ela não vai se curar. Quero vê-la crescer. Vê-la pela casa, já mais velha, com namorados. E, com certeza, não vou gostar de nenhum deles", disse o pai da menina.

Blanco e a mãe de Nadia, Marga Garau, estão dedicando a vida à filha e economizando o que podem para o tratamento.

"Vendemos tudo. Ficamos com um colchão na sala", disse Marga.

Com os US$ 870 mil (cerca de R$ 2,2 milhões) que conseguiram depois de vender seus pertences, continuaram percorrendo o mundo, buscando médicos que pudessem ajudar a aumentar o tempo e a qualidade de vida de Nadia - algo que eles tinham começado a fazer antes mesmo do diagnóstico.

Foto: Associação Nadia Nerea
O objetivo da mãe e do pai de Nadia é aumentar o tempo de vida da menina (Foto: Associação Nadia Nerea)

A família esteve em vários países, inclusive no Brasil, para conversar com médicos.

Blanco disse que, durante a conversa com médicos brasileiros, conseguiram pistas de como ajudar Nadia a mover as pernas.

Luta
Além dos pais, artistas, cantores e jornalistas também fazem campanha para Nadia (Foto: Associação Nadia Nerea)
Por conta de suas dificuldades de aprendizado e a fragilidade de sua saúde, dos oito meses do ano letivo na Espanha, Nadia frequenta apenas três.

"É que, por exemplo, se ela tem catapora (...) deixa de andar, caminhar, falar e é preciso voltar a ensiná-la", conta o pai.

E para evitar que ela desaprenda, a menina está sempre acompanhada.

Além dos pais, pessoas do mundo dos espetáculos, artistas e jornalistas acompanham a vida de Nadia. Os pais diariamente enviam cartas para pedir apoio.

Há dois anos, 25 músicos espanhóis gravaram uma versão da música dos Beatles, All You Need Is Love, para Nadia.

Com a campanha, eles conseguiram arrecadar cerca de US$ 20 mil (mais de R$ 52 mil) necessários para a última das cinco operações que a menina já teve que enfrentar.

Agora, acaba de ser publicado o livro Alas de Mariposa ("Asas de Borboleta", em tradução livre), escrito por Marisa López Soria e ilustrado por Javier Mariscal, para continuar arrecadando dinheiro para Nadia.

A Associação Nadia Nerea para a Tricotiodistrofia vai destinar os fundos para aumentar o tempo de vida de Nadia e para ajudar outras crianças com doenças raras.

"Vamos vencer a batalha", disse Blanco.

12 de dezembro de 2014

Coisas que você não pode morrer sem saber

Essa lista está na internet já há muito tempo, mas continua interessante. Informa com bom humor e é mais uma oportunidade para mostrar os sorrisos lindos das netinhas Ana Letícia e Fernanda. Autor desconhecido.

01 - O nome completo do Pato Donald é Donald Fauntleroy Duck. 

02 - Em 1997, as linhas aéreas americanas economizaram US$40.000 eliminando uma azeitona de cada salada.

03 - Uma girafa pode limpar suas próprias orelhas com a língua. 

04 - Milhões de árvores no mundo são plantadas acidentalmente por esquilos que enterram nozes e não lembram onde eles as esconderam.

05 - Comer uma maçã é mais eficiente que tomar café para se manter acordado.

06 - As formigas se espreguiçam pela manhã quando acordam.

07 - As escovas de dente azuis são mais usadas que as vermelhas.

08 - O porco é o único animal que se queima com o sol além do homem.

09 - Ninguém consegue lamber o próprio cotovelo, é impossível tocá-lo com a própria língua.

10 - Só um alimento não se deteriora: o mel.

11 - Os golfinhos dormem com um olho aberto.

12 - Um terço de todo o sorvete vendido no mundo é de baunilha.

13 - As unhas da mão crescem aproximadamente quatro vezes mais rápido que as unhas do pé.

14 - O olho do avestruz é maior do que seu cérebro.

15 - Os destros vivem, em média, nove anos mais que os canhotos.

16 - O "quack" de um pato não produz eco, e ninguém sabe por quê.

17 - O músculo mais potente do corpo humano é a língua.

18 - É impossível espirrar com os olhos abertos.

19 - "J" é a única letra que não aparece na tabela periódica.

20 - Uma gota de óleo torna 25 litros de água imprópria para o consumo.

21 - Os chimpanzés e os golfinhos são os únicos animais capazes de se reconhecer na frente de um espelho.

Ana Letícia Lima Conrado e Fernanda Lima Chornobai. Tesouros meus!!!
22 - Rir durante o dia faz com que você durma melhor à noite.

23 - 40% dos telespectadores do Jornal Nacional dão boa-noite ao William Bonner no final.

24 - Aproximadamente 70 % das pessoas que lêem este texto, tentam lamber o cotovelo.