17 de outubro de 2014

O acidente do Getulinho no Canadá

Thiago, Ione e Getulinho Ferrari em frente do Parlamento Canandense em Ottawa - 2014

Getulinho Ferrari e família têm viajado bastante e recentemente retornou do Canadá muito encantado. Segundo ele, não conheceu um país tão bonito e com um povo tão hospitaleiro e correto.

Wayne Gretsky
Em Toronto, no dia de retornar para o Brasil, eles sofreram acidente de carro, alguém bateu na traseira do carro eles alugado, bem em frente da cafeteria da foto abaixo. Enquanto aguardava os devidos procedimentos (a Polícia e os Bombeiros chegaram ao local, segundo ele, em pouquíssimos minutos), os mourãoenses eram apoiados por um morador local que deixou de lados seus afazeres só para ajudar os estrangeiros e ficou com eles até o Getúlio embarcar de volta horas depois (Ione e Thiago estenderam a viagem um pouco mais). Admirado com a gentileza e solicitude dos conterrâneos da Celine Dion, o avô do Thomas e da Maya acabou convidado pelo dono da cafeteria para ali esperar o desenrolar do trâmites do acidente. Aceitado o convite, o cidadão canadense que os acompanhava perguntou se ele sabia quem o tinha convidado e ficou sabendo que se tratava da maior personalidade esportiva deles: Wayne Gretsky, o melhor jogador de Hóquei de todos tempos, conhecido como The Great One (O Grande). Alguém já imaginou o Pelé te convidando para um cafézinho?     






Djavan - "Serrado"

Djavan Caetano Viana (Maceió, 27 de janeiro de 1949) é um cantor, compositor, produtor musical e violonista brasileiro. As músicas de Djavan são conhecidas pelas suas "cores". Djavan combina tradicionais ritmos sul-americanos com música popular dos Estados Unidos, Europa e África. Entre seus sucessos musicais destacam-se "Seduzir", "Flor de Lis", "Lilás", "Pétala", "Se…", "Nem um Dia", "Eu te Devoro", "Açaí", "Segredo", "A Ilha", "Faltando um Pedaço", "Oceano", "Esquinas", "Samurai", "Boa Noite" e "Acelerou".

Casablanca Videolocadora: lançamentos da semana


















Um homem com jeito de presidente e uma mulher com cara de quem espera a ordem de despejo

Não sou a pessoa mais indicada para criticar quem fala errado. Como minha redação é muito pobre, sempre que termino de escrever tenho vontade deixar uns pontos e vírgulas no rodapé para usarem corretamente. 

Nos últimos tempos me irritei muito com o uso da palavra Presidenta --- que nunca existiu! alguém já usou 'gerenta' ou 'adolescenta'? Ruim é ver professores usando o palavrão. Dizem que concederam uma licença para o uso do termo (!?). 

Pior é ver como a nossa presidente (sim, ela é a nossa presidente! A maioria assim o desejou quatro anos atrás...) massacrando a língua portuguesa em entrevista, debates e pronunciamentos. Ontem ela passou mal durante entrevista ao final do debate do SBT. Fiquei com a impressão que ela se perdeu mais uma vez, num discurso vago, sem noção, e se assustou ao saber que estava ao vivo. Assista no vídeo abaixo e tire sua conclusão. 

video


Logo após o primeiro debate do segundo turno, na TV Bandeirantes, realizada na última segunda-feira, dia 13, encontrei e me diverti com esse artigo abaixo, do colunista Augusto Nunes, publicado no site da Veja (os destaques em amarelo são meus). Ele aponta a dificuldade dela com o português (a língua) e a facilidade em mentir sobre fatos absurdos. Deve apostar na falta de memória e interesse coletivo dos brasileiros [só pensam no individual. Está bom para mim, então tá!].    

Resumo do debate na Band: um homem com jeito de presidente e uma mulher com cara de quem espera a ordem de despejo

Por Augusto Nunes. Veja

O debate promovido pela Band foi o primeiro a permitir um duelo de verdade entre os candidatos que chegaram ao segundo turno. As anotações que se seguem compõem o resumo da ópera.

Aécio Neves é articulado e trata o idioma com carinhoso respeito. Dilma Rousseff  tortura a gramática, agride a ortografia com a amputação do r do infinitivo ou o implante do a inexistente na gestação de monstruosos aondes e não consegue convencer o sujeito a andar de mãos dadas com o predicado.

Provido de uma cabeça sem avarias, ele se expressa com clareza, raciocina com agilidade e lida muito bem com improvisos. Portadora de um cérebro baldio, ela amontoa frases que não fazem sentido porque vivem procurando inutilmente o verbo que sumiu, um adjetivo arredio ou o ponto final que teima em não chegar .

De bem com a vida, Aécio sorri sorri com naturalidade. Amargurada com o que vê no espelho, Dilma é uma carranca prenunciando permanentemente outro chilique e pertence à tribo que não entende a piada.

Aécio quer fazer em escala ampliada o que fez em Minas. Dilma promete fazer o que poderia ter feito nos últimos quatro anos.

Ele diz verdades sem medo. Ela mente mais do que respira, atestam os vídeos abaixo.

Político honrado, o neto de Tancredo Neves ataca de peito aberto a corrupção institucionalizada pelos farsantes no poder. Chefe do governo mais corrupto da história, a melhor amiga de Erenice Guerra faz de conta que jamais tolerou a ladroagem que sempre protegeu.

Comandante da própria campanha, Aécio ouve com atenção as ponderações de parceiros confiáveis mas é sempre ele a última instância. Decide o caminho a percorrer e diz o que pensa. Incapaz de andar com as próprias, Dilma transformou Lula em babá de avó e recita o que ordena o marqueteiro amoral.

Quem assistiu ao debate viu um homem com jeito de presidente e uma mulher com cara de quem desconfia do desemprego iminente. O debate na Band pode ter consumado a demissão.


Kit SUS contra ebola

Brasileiro não perde a chance de mostrar sua criatividade e capacidade de zoar, mesmo nas maiores adversidades. Esse, da foto enviada pelo Nilmar Piacentini, mostra os aparatos que o sistema público de saúde enviou para atendimento dos casos de ebola -- por contenção de gastos, orientação é de usar em pelo menos dez casos investigados --. 


16 de outubro de 2014

Encontro de mourãoenses 2014

Foto mostra mourãoenses que se reuniram no último final de semana em Campo Mourão. 

Amigos de longa data, com metade deles morando ainda por aqui, eles realizaram o segundo ou terceiro encontro na cidade, se divertiram pra dedéu e já programaram para 1º de maio do ano que vem um novo reencontro. Clique na imagem para ampliar.

1- Artur "Cajuru", 2- Renato Staniszewski, 3- Milton Tomadon, 4- Marquinhos Silveira, 5- Luiz Alberto "Zinha" Cordeiro de Souza, 6- Gilberto Andrade, 7- Valdir "Zé Largo" Barbosa, 8- Osni Moreira, 9- Jefferson Klockner, 10- Ricardo Soavinski, 11- Aida Sartor Fiorese, 12- Adalmi Balabuch, 13- Márcia Soavinski Galbier, 14- Onice Moreira, 15- Adriane Cilião de Araujo, 15- Viviani Araujo, 17- Silvestre "Tino" Staniszewski, 18- Julio Polhmann, 19- Flavio Sansão, 20- Claudemir "Minhocão" Carradore e 21- Vitor Carlos "Picola"Gonçalves

Quarteto Jobim Morelenbaum - "Radamés Y Pelé"


Quarteto Jobim Morelenbaum foi um quarteto instrumental e vocal de formação camerística formado em 1995 e integrado por Paulo Jobim (violão e voz), Daniel Jobim (piano e voz), Jaques Morelenbaum (violoncelo) e Paula Morelenbaum (voz). Seu repertório é baseado na obra de Antônio Carlos Jobim.

Radamés y Pelé é uma composição de Antonio Carlos Jobim, faixa do álbum Antonio Brasileiro, de 1994.

Essa o portuga contava sempre...


Marquinhos Pelisser no boliche


Ele é ninja. Sempre foi! Ele pulava do terceiro trampolim do Clube 10 de Outubro quando ainda não havia água na piscina. Acho que exagerei, mas foi...

Até gato nada numa piscina dessas



Não sei vocês, mas até essa piscininhas aí de baixo me serviam nesse calor infernal.











(Do Lista 10)

15 de outubro de 2014

Luto: Silvanira Sauer Walter

Nesta terça-feira, dia 14, faleceu em Campo Mourão a pioneira mourãoense Silvanira Sauer Walter, aos 69 anos. 

Mãe do jornalista Sid Sauer, do Boca Santa, a catarinense Silvanira veio para Campo Mourão em 1950, quando tinha apenas seis anos. 

Meus sentimentos ao Sid e aos manos Silvio e Silvaney!

Silvanira Sauer Walter - 1944 * 2014




Tânia Maya - "O Professor"


O Professor
composição Celso Viáfora

Quem com pó de giz
Um lápis e apagador
Deu o verbo a Vinícius
Machado de Assis, Drummond?

Quem ensinou piano ao Tom?
Quem pôs um lápis de cor
Nos dedos de Portinari,
Picasso e Van Gogh?
Quem foi que deu asas a
Santos Dumont?

Crianças têm tantos dons
Só que, às vezes, não sabem
Quantos só se descobrem
Porque o mestre enxergou
e incentivou...

É, só se faz um país com professor
Um romance, um croquis, com professor
Um poema de amor, dim dim

Um país pra ensinar seus jovens
É, só se faz um país com professor
Um romance, um croquis, com professor
Um poema de amor, dim dim...

Patranhas Petistas


(Artigo publicado no O Globo a Mais de 09/10/2014. Os destaques são deste blogueiro)


Patranha, balela, calúnia, lorota, embromação, embuste, cascata, falsidade mexerico e por aí vai. Procurem no dicionário os sinônimos da palavra “mentira” e vejam, aturdidos, de quantas maneiras é possível denominar o ato infame. Meu favorito é “patranha”, que puxa “petranha”, palavra que não existe, mas cuja entranha leva ao PT. PT, o partido que diz que “o Brasil quebrou três vezes”, que a “inflação está sob controle”, que “o crescimento está voltando”.

“O Brasil quebrou três vezes”. É mesmo? O Brasil quebrou na década de oitenta, uma década antes do que diz o PT. O PT diz que foi nos anos 90, quando o país recorreu ao FMI. Ora, quando um país recorre ao FMI, o faz porque precisa de algum tipo de ajuda, seja para combater a inflação, evitar uma crise externa, fortalecer as reservas internacionais. O Fundo Monetário Internacional não é bobo, nem instituição de caridade. O FMI não empresta para país quebrado. Os argentinos que o digam.

Por que o Brasil foi ao Fundo nos anos 90? Em 1998-1999, porque o país passava por importante mudança no regime cambial – saíamos do câmbio fixo para o mundo novo do câmbio flutuante. Em 2001, porque a Argentina, país vizinho, quebrou, quebrou de verdade. “Devo, não nego, pago quando puder”. Sem pagar ficou durante parte dos anos 2000. Será que o PT acha que o Brasil fica na Argentina? Bem, deixa pra lá. Por fim, em 2002, o Brasil recorreu ao FMI para financiar a chegada do ex-Presidente Lula, o mesmo ex-Presidente Lula que desfrutou de 80% dos recursos negociados pela equipe econômica de FHC. Mal-agradecidos, os petistas? O leitor que os julguem.

“A inflação está sob controle”. Será? Diz o IBGE que, em setembro, o nosso índice de inflação bateu 6,75% nos últimos doze meses. Ora, 6,75% é maior do que 6,5%, e 6,5% é o topo do regime de metas de inflação. Quer dizer que “estar sob controle” é superar o teto da meta? Farsa, hipocrisia, moca. Não cola, o povo sabe fazer contas, sabe que está cada vez mais difícil esticar o salário até o fim do mês. Está aí um fantasma do passado que nos ronda lentamente, como abutre sobrevoando carcaça. As assombrações de Dilma Rousseff são invencionices, pantomimas, tapeação.

“O crescimento está voltando”. O FMI acaba de dizer que não. O FMI disse que o Brasil não haverá de crescer mais do que 0,3% em 2014. Segundo os analistas brasileiros, o FMI está sendo otimista, bonzinho com o Brasil. Há quem acredite que teremos sorte se a atividade econômica no Brasil não registrar queda este ano, recessão, outro fantasma do passado. Mas, mesmo que o FMI esteja certo, os anos Dilma hão de registrar uma média de crescimento abaixo de 2%. Esse terá sido o pior desempenho de um governo desde os anos Collor, que tal esse fantasma do passado para tirar o sono de qualquer um?

“A mentira é uma verdade que esqueceu de acontecer”, disse Mario Quintana. Foram tantas as verdades desmemoriadas do governo de Dilma Rousseff que podemos até pensar em novo sinônimo para mentira: caduquice. Esse governo caducou, caiu do pé e se esborracha…

MONICA BAUMGARTEN DE BOLLE, 42, economista, é sócia-diretora da Galanto Consultoria, diretora do Instituto de Estudos de Política Econômica – Casa das Garças e bolsista do Wilson Center. Foi economista do Fundo Monetário Internacional (2000 a 2005)

Dossiê Re Bordosa


Rê Bordosa foi um dos principais personagens dos quadrinhos nacionais dos anos 80, criada por Angeli ela se tornou um dos destaques da revista Chiclete com Banana.

Estória e tiras clássicas com humor sarcástico e com muita conotação sexual sempre fizeram parte do universo de Rê Bordosa, confiram algumas abaixo:





Em 1987 Angeli resolveu assassinar a personagem na edição especial Rê Bordosa - A Morte da Porraloca a atitude na época gerou muita polêmica, principalmente devido a ela ser um dos principais personagens do autor.

Em 2008 a equipe da Coala Filmes com apoio de Angeli, realizou a criação do curta de animação Dossiê Rê Bordosa, com a intenção de ser um documentário investigativo dos motivos da morte da personagem.

Dentre os destaques do filme estão as participação de Bibelô e Bob Cuspe além da própria Rê Bordosa dentro de sua eterna banheira.

Bibelô
Bob Cuspe
Quem curtiu as tiras do Chiclete com Banana vai adorar relembrar desses personagens que tanto apimentavam o humor nacional.

Quem quiser conhecer mais da um pulo no site do Angeli.



[Marte é Para os Fracos]

Retratos de famílias animais adoráveis


Animais, tanto os domésticos quanto os selvagens, não costumam posar para fotos de família. No entanto, nós fazemos nosso melhor para tirar as fotografias por eles! 

A lista abaixo apresenta algumas das melhores fotos de famílias animais que já vimos. Muitas delas foram feitas por profissionais que são especializados em vida selvagem. 

E se você está pensando que os grupos animais mostrados abaixo não são realmente famílias, está enganado. Muitos animais, principalmente pássaros – como cisnes, corujas, albatrozes e águias – acasalam para a vida toda e tem relações monogâmicas. Além disso, várias espécies animais cuidam de seus filhotes até eles atingirem a maturidade, mantendo-os por perto. [Revoada]