8 de janeiro de 2019

Um metralha em Campo Mourão

Publicado originalmente no semanário mourãoense Entre Rios, em março de 2006, quando o Atlético Paranaense jogou e perdeu da ADAP no Estádio Roberto Brzezinski (o time mourãoense acabou eliminando o Furacão e decidiu o Estadual daquele ano com o Paraná Clube.

Meu falecido sogro, Alcyr Schen, coxa-branca fanático, sempre brincando, chamava o presidente Petraglia, do Atlético Paranaense, de metralha (alusão aos Irmãos Metralhas, pilantras personagens das histórias em quadrinhos dos meus tempos de infância). 

Chamaria mais ainda ao saber que ao chegar ao restaurante Dom Portuga, do amigo Alberto Marques, o presidente atleticano mandou tirar todas as toalhas verdes das mesas senão nem entraria no recinto. 
Postar um comentário