Stúdio Old Tattoo

Stúdio Old Tattoo
Old Tatoo

Xarope caseiro para gripes, constipações e dores nas articulações


A combinação do mel com o açafrão é conhecida na medicina natural e caseira como “mel de ouro”.

Este tratamento anti-inflamatório ajuda no tratamento de gripes e constipações bem como as suas propriedades anti-inflamatórias combatem as dores nas articulações.

O mel e o açafrão sempre foram utilizados em tratamentos naturais graças à sua ação anti-inflamatória, antioxidante e analgésica que pode ajudar a controlar diferentes tipos de doenças e infecções que afetam o nosso organismo.

Conheça alguns dos seus benefícios:

Benefícios do mel
  • regula a flora intestinal;
  • previne e combate todo o tipo de infecções;
  • promove a digestão combatendo o aparecimento de úlceras;
  • combate e alivia os sintomas de gripes e constipações – congestão nasal, dores de garganta, etc;
  • fortalece o sistema imunitário combatendo vírus e bactérias nocivas;
  • acelera a cicatrização da pele, etc.



Benefícios do Açafrão
  • combate diferentes tipos de agentes patogênicos como o Sarcina, Gaffkya, Corynebacterium e Clostridium, além de alguns tipos de fungos;
  • protege o cérebro;
  • protege e tonifica o fígado;
  • combate os sintomas de artrites e dores musculares;
  • fortalece o sistema imunológico;
  • previne e reduz o impacto de diferentes tipos de cancro, etc.


Xarope de mel e açafrão
Ingredientes:
100 g de mel 100% orgânico
15g colher de açafrão
  
  • Para cada 100g de mel adicione 15g de açafrão.
  • Misture bem os dois ingredientes até obter uma consistência homogênea.
  • Guarde o preparado num frasco de vidro com tampa, previamente esterilizado.
  • Em casos de gripes e constipações tome 1/2 colher de chá a cada hora no primeiro dia de tratamento.
  • No dia seguinte tome 1/2 colher de chá de 2 em 2 horas.

Para quem não gosta do seu sabor altamente adocicado pode diluir a dosagem num copo com água.

Contra-indicações:
Pessoas com problemas na vesícula – o açafrão causa a contração da vesícula biliares
Postar um comentário