egrana

Descubra os problemas de beber a água deixada em cima do criado-mudo ao longo da noite

O velho hábito pode não ser tão inocente quanto aparenta. Entenda


A sede é um alerta natural de que o corpo está ficando desidratado. Quando excessiva, ela pode levar médicos a chegarem a diversos diagnósticos, contudo, na grande maioria das vezes, a sede é uma reação normal. À noite muita gente tem uma necessidade ainda maior de beber água, justamente naquele momento de maior preguiça. E qual a solução que muitos adotam? Levar um copo com água para deixar em cima do criado-mudo. Essa prática tão simples não aparenta representar qualquer perigo, mas não é bem assim.

Um estudo feito pelo doutor Kellogg Schwab, do instituto da Água da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, constatou que um grande contingente de bactérias que fica concentrado no copo e vai se reproduzindo mais e mais ao longo da noite. O fenômeno acontece devido o resfriamento do líquido em temperatura ambiente. A maioria das bactérias se prolifera com maior eficiência quando o ambiente fica mais quente e, ao colocarmos a boca no copo, adivinha para onde elas vão?

Muitos devem estar pensando que uma solução plausível seria levar uma garrafinha PET no lugar do copo. Porém, essas garrafinhas não são próprias para reutilização... Até seus fabricantes recomendam o descarte após o uso.

As garrafas têm interior úmido, fechado e com grande contato com mãos e boca - ambiente perfeito para reprodução de bactérias. Um estudo realizado a partir de 75 amostras de água das garrafas que alunos do ensino básico utilizaram durante meses, sem jamais as lavarem, descobriu que cerca de dois terços das amostras apresentavam níveis bacterianos acima dos padrões recomendados. A quantidade de coliformes fecais (bactérias provenientes das fezes dos mamíferos) foram identificadas acima do limite recomendado em dez amostras das 75 estudadas. As garrafas não lavadas funcionam como criadouro perfeito de bactérias - veja mais em "Descubra os perigos de reutilizar sua garrafinha de água".

Bem, existe outro problema relacionado a essas garrafas: é o Bisfenol A (BPA), um composto utilizado na produção de plásticos e resinas. Um estudo realizado pela Universidade de Harvard, nos EUA, colocou um grupo de pessoas utilizando garrafas plásticas com esse material por uma semana e encontrou um aumento dos níveis de BPA na urina em cerca de 60%. Outro estudo da Universidade de Cincinnati descobriu que ao lavar as garrafas com água quente, o processo de lixiviação foi acelerado, ou seja, o BPA se desprendia mais facilmente do material plástico. O BPA pode causar diversos tipos de problemas relacionados a hormônios - entenda mais em "Você sabe o que é BPA? Conheça e previna-se".

Portanto, o melhor a se fazer é colocar água numa garrafinha específica para isso, como aquelas feitas de vidro ou aço inox, e que devem ser higienizadas regularmente... Ou levantar da cama e beber água em um copo limpo.
[ eCycle ]
Postar um comentário