egrana

Cinco marcas de protetor solar não passam em teste de qualidade


Pesquisa da Proteste que analisou a qualidade de 10 marcas mostrou que metade apresentou fator de proteção inferior à indicada na embalagem

Em teste de qualidade realizado pela Proteste, cinco marcas de protetor solar para o rosto apresentaram fator de proteção inferior ao indicado na embalagem. Dos dez produtos testados, um também apresentou menor proteção contra raios UVA do que prevê a legislação. A Proteste solicitou uma fiscalização mais adequada dos produtos e pediu aos fabricantes que corrijam a informação nos rótulos dos protetores solares.

Das dez marcas testadas,  cinco não apresentaram o fator de proteção solar (FPS) que consta no rótulo:  Sundown, L’Oreal, ROC, Sunmax e La Roche Posay. O La Roche Posay tinha um FPS 42% menor do que o indicado. A metodologia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) permite uma variação de até 17% em relação ao que é informado na embalagem e a formulação do produto, mas nessas cinco marcas, a diferença de percentual foi superior à permitida.  

Também foi avaliada a proteção UVA dos produtos. Desde 2012 a legislação brasileira determina que, nos filtros solares, a proteção UVA deve ser um terço do FPS. Ou seja: um protetor com FPS 60 precisa ter proteção UVA igual a 20, no mínimo. O protetor da L’Oreal foi considerado ruim por apresentar 26% do FPS rotulado ao invés dos 33% exigidos para UVA.
[ Veja ]
Postar um comentário