Stúdio Old Tattoo

Stúdio Old Tattoo
Old Tatoo

Lugares que desafiam a ciência

Todo lugar no planeta é único e de beleza singular, entretanto alguns lugares vão além e acabam surpreendendo por suas características que até então acreditava-se ser impossível de acontecer.

Os cientistas quebram a cabeça para tentarem decifrar porque tais fenômenos acontecem nesses locais. São lugares que chamam a atenção não só pela beleza, como também por parecerem desprezar as leis da ciência. Parecem serem regidos por magia.

1) Petrifying Well – Inglaterra

petrifying-well
Knaresborough, norte da Inglaterra, possui o destino turístico mais antigo do país, a caverna da Mother Shipton é atração há 400 anos. O motivo é a sua incrível fonte que transforma em pedra tudo o que as suas águas tocam, parece feitiçaria, aliás não faltam lendas sobre o lugar.
Em tradução livre, Petrifying Well é um poço petrificante, na qual a água que escorre sobre a rocha possui uma grande quantidade de minerais capaz de petrificar. Diversos objetos já foram deixados na água para que o fenômeno fosse observado, em poucos meses, forma-se uma casca dura de minerais em volta deles.

2) Green Lake– Áustria

green-lake
Aos pés das montanhas austríacas Hochschwab, há um parque, que durante o inverno fica coberto pela neve e durante a primavera, transforma-se em um lago.
Durante o verão e outono, é possível sentar nos bancos, apreciar às montanhas e caminhar sobre as pontes do lago Green, que recebe esse nome pois as suas águas são verde esmeralda, limpas e cristalinas.
Na primavera, quando a neve derrete, a água transborda e alaga a área circundante. Com o descongelamento, o lago que não passa de 1 metro de profundidade, atinge 12 metros.

3) Árvore dupla de Casorzo – Itália

arvore-dupla-casorzo
Sitiada na região de Piemonte, há uma singular árvore formada por uma cerejeira que cresce sobre uma amoreira, formando uma imagem que muitos arriscariam se tratar de uma montagem.
Árvores crescendo sobre outras não é raro, entretanto elas são baixas, possuem uma vida curta e vivem em situação parasitária. A árvore dupla italiana possui 5 metros de diâmetro e ambas são saudáveis.

4) Vulcão Kawah Ijen – Indonésia

vulcao-kawah-ijen
O vulcão Kawah pertencente ao complexo Ijen se não expelisse uma incrível lava azul, seria apenas mais um entre os 143 que existem no arquipélago da Indonésia localizado sobre o Anel de Fogo do Pacífico.
Durante a noite, chamas azuis de brilho intenso descem por suas encostas formando um espetáculo surreal. O fenômeno acontece o tempo todo, porém só é visível sem a luz solar.
A explicação é devido às reações químicas oriundas da queima do enxofre líquido em altíssimas temperaturas. O minério é encontrado em grande quantidade na cratera.

5) Ringing Rock – Estados Unidos

ringing-rock
Pedras não costumam emitir sons, mas isso não se aplica às rochas musicais do parque Ringing Rock, localizado no município de Bucks na Pensilvânia (EUA).
Essas rochas possuem a propriedade de ressonar como um sino. O tom muda dependendo da rocha e local atingido, como se elas fossem ocas e metálicas. Não se sabe o que provoca o som.
Existem mais quatro parques com rochas musicais pelo mundo, esses lugares estão todos localizados sob uma montanha, sendo portanto resultado de uma avalanche. Entretanto, o parque Ringing Rock encontra-se no topo de uma colina.

6) Rio Catatumbo – Venezuela

rio-catatumbo
Há uma regra que diz que um raio não cai sobre no mesmo lugar, mas certamente ela não se aplica ao local em que o rio Catatumbo encontra o lago Maracaibo (Venezuela), que passa mais da metade do ano sob raios.
Em um ano, cerca de 270 tempestades elétricas que duram a noite inteira atingem o local, sendo considerado o recordista mundial de raios pela Nasa e pelo Guinness Book.
O fenômeno não está totalmente esclarecido, mas sabe-se que é decorrente de características topográficas e atmosféricas. Mesmo assustador, é um dos fenômenos naturais mais belos.
Postar um comentário