Tigresa maltratada em circo é resgatada, se recupera e fica irreconhecível

Condição precária de saúde do felino, que vivia em um circo itinerante, foi revertida após os cuidados do Centro In-Sync de Resgate de Vida Selvagem Exótica.

Aasha dividia cativeiro com um tigre muito mais velho, que estava sempre a machucando com arranhões e mordidas. In-Sync Exotics
Aos nove meses de idade a tigresa de bengala Aasha pesava 13 quilos - o ideal para um felino de apenas três meses. Além do tamanho diminuto, o animal, que vivia em um circo itinerante nos Estados Unidos, tinha a pelagem toda lesionada. A condição precária de saúde da tigrinha chamou a atenção da protetora de animais Vicky Keahey, fundadora do Centro In-Sync de Resgate de Vida Selvagem Exótica, que resgatou Aasha e a tratou. As informações são do site The Dodo.


Depois de oito meses sob os cuidados da entidade In-Sync,
Aasha passou a interagir com outros tigres.
“Eu ficava me perguntando como um tigre de nove meses de idade podia ser tão pequeno”, contou Vicky ao The Dodo. Ao resgatar Aasha, em 2011, a protetora logo identificou uma micose que fazia os pelos da felina caírem. Toda essa situação se esclareceu quando se descobriu a causa da saúde debilitada de Aasha: ela dividia um cativeiro com um tigre muito mais velho, que estava sempre a machucando com arranhões e mordidas.

De acordo com Vicky, as áreas sem pelagem cobriam todo o corpo de Aasha. “Sua pele estava seca, rachada, com regiões escuras e sangramentos”, lembrou. A felina foi levada para um recinto isolado no In-Sync, onde recebia medicações duas vezes ao dia e tinha a companhia de Vicky. Ela também passou por banhos diários com medicamentos.

Depois de oito semanas sob os cuidados da entidade, os pelos de Aasha voltaram a crescer, aos poucos. E foi apenas oito meses mais tarde que Vicky percebeu que a felina estava pronta para interagir com outros da sua espécie: “ nós a colocamos ao lado do tigre Smuggler. Ele ficou louco por ela e estava sempre se exibindo para ela”.

Aasha interage com Smuggler nas dependências do Centro In-Sync
de Resgate de Vida Selvagem Exótica.
Apesar de Smuggler ser três vezes maior do que Aasha, os dois tigres acabaram passando tanto tempo juntos e se tornando tão companheiros, que a equipe do In-Sync decidiu transferir a tigresa para a jaula do macho. “Isso foi há quatro anos, e até hoje os dois convivem perfeitamente bem, mesmo Aasha ainda tendo metade do tamanho de Smuggler”, explicou Vicky.

Longe das condições em que vivia no circo há cinco anos, hoje Aasha é uma tigresa saudável. Sua atividade preferida é brincar com água, e ela tem sua própria piscina nas dependências do In-Sync, onde passa os dias junto de Smuggler .

Veja o antes e o depois de Aasha

Asha antes e depois do tratamento no In-Sync Exotics
Fotos de Aasha e Smuggler
Smuggler dando ‘um beijo’ em Aasha. DivulgaçãoIn-Sync Exotics
Apesar do tamanho duas vezes maior que Aasha, Smuggler nunca a machucou e os dois convivem bem.
Divulgação In-Sync Exotics
Aasha brinca com Smuggler em uma banheira no Centro In-Sync de Resgate de Vida Selvagem Exótica.
Divulgação In-Sync Exotics
Aasha se diverte em sua banheira no Centro In-Sync de Resgate de Vida Selvagem Exótica.
Divulgação In-Sync Exotics
Postar um comentário