egrana

Produtor recusa oferta de R$ 80 mil pelo maior galo caipira do mundo

Criador do interior de São Paulo diz ter em seu sítio, em Jaguariúna, as maiores galinhas caipiras do mundo, que são vendidas em leilões com lance mínimo de R$ 6 mil

Galinha Viola, de 1,06 metro de altura, é a galinha caipira mais alta do mundo
O produtor rural Haroldo Poliselli, da cidade de Jaguariúna, no interior de São Paulo, diz com convicção ser dono dos maiores frangos caipiras do mundo. O título pertence, segundo ele, ao seu galo Canário Diamante, com 1,24 metro, e à galinha Viola, de 1,06 metro de altura. O recorde não é reconhecido oficialmente, mas ele garante que não se tem notícia de animais maiores na Terra.

Só que os animais chamam a atenção não apenas pelo tamanho. Haroldo conta já ter recebido uma oferta de R$ 80 mil para vender o galo recordista. “Não vendo [o galo Canário] por dinheiro nenhum. É ilusão você vender um animal com a genética dele, porque o que ele te traz de retorno é inestimável”, diz orgulhoso o criador.

Flávio Laurindo, um dos funcionários da criação de
 frangos caipiras gigantes em Jaguariúna,
interior de São Paulo, segura o galo Canário Diamante,
de 1,24 metro de altura.
Haroldo explica que os seus frangos caipiras são da raça índio gigante, uma mistura de galinhas rústicas usadas para rinhas mais de 30 anos atrás, e galinhas caipiras tradicionais. Com a seleção genética, nas últimas décadas, surgiu esta linhagem de frangos gigantes, dóceis e de desenvolvimento mais rápido que a galinha caipira convencional. O animal é destinado para a produção de carne, que, segundo o criador, é bem mais macia do que a de variedades tradicionais.

A propriedade de Haroldo é bem pequena, tem mil metros quadrados (10% de um hectare). Mas isso não quer dizer que ele fatura pouco. Nos leilões, o lance mínimo por uma galinha da espécie criada por ele é de R$ 6 mil. O produtor diz que consegue deixar prontos para venda cerca de 300 animais por ano.

“Meu negócio é criar índio gigante super elite. Não tem como fazer uma média de preço desses animais, porque quanto mais alto, mais caro. A crista, o tamanho do bico, o rabo do animal, quanto de pele que tem entre o bico e pescoço, tudo isso influencia”, relata.

Leilão ocorre em 17 de outubro
No dia 17 de outubro, às 19 horas, ocorre o 1º Leilão Diamante Índio Gigante. A venda será transmitida pelo site www.mfrural.com.br e é aberto a todos os interessados. Serão ofertadas 32 aves índio gigante elite e super elite. Para mais informações, ligue para: 19 9 9842-6161.
Postar um comentário