egrana

Em quem não votar - parte 2

Ontem publiquei que não voto de forma alguma em candidato que apela para a poluição sonora como forma de se expor nas eleições. 

Em seguida, recebi vários e-mails com sugestões de novos motivos para NÃO VOTAR nesse ou naquele candidato. Relacionei os principais deles (alguns não posso publicar, infelizmente).  

Não voto em candidatos que (não necessariamente nesta ordem):

> quando estiveram no poder cortaram verbas da educação e saúde, não foram transparentes com as contas públicas e nomearam parentes para cargos comissionados.

> falam mal de seus concorrentes ao invés de falar de seus projetos.

> buscam uma vaga de vereador e divulgam que iram fazer aquilo que só o prefeito pode fazer (vereador apresenta projetos de leis para melhorar a cidade e fiscaliza o executivo apenas).

> tentam a reeleição como vereador, mas, durante seu mandato, só fizeram apresentar Moção disso e daquilo durante seu mandato. 

> votou sempre com seu prefeito em detrimento do interesse de seus eleitores.

> vivem pagando cerveja e churrascos em época de campanha eleitoral. 


> não acreditem que o esporte, a cultura e a causa animal não são importantes.  

> Se utilizam de perfis falsos em redes sociais para atacar adversários políticos.

> que tenham em sua folha corrida registro de agressão a familiares, populares e ou desafetos com violência explícita constatada.

> que professem qualquer tipo de preconceito contra maiorias, símbolos, etnias, religiões, enfim, tudo que é proibido pela Constituição.

> que prometam coisas impossíveis de serem realizadas e até de serem ditas por desconsiderar custos, investimentos, impedimentos que são conhecidos e não mencionados.

> que prometem vantagens, benefícios e lucros pessoais em troca do voto.

> abusam dos mansos e dos ingênuos usando a fé como instrumento de estelionato moral e financeiro.

> que não respeitem a legislação e façam propaganda emporcalhando a cidade e nossa paciência.

> que façam boca de urna (proibida) em dia de eleição

> que constranjam as pessoas em situações inadequadas para pedir voto ou fazer propaganda.

> que sejam políticos conhecidos por defenderem apenas seus interesses pessoais, em nome do coletivo.


Postar um comentário