Stúdio Old Tattoo

Stúdio Old Tattoo
Old Tatoo

A baleia mais solitária do mundo não tem família, não pertence a um grupo, nunca teve um parceiro


Aos emotivos de plantão, há um enorme coração vagando só pelo pacífico norte. Não, não se trata de um navegador abandonado, mas sim de uma pobre baleia – a baleia mais solitária do mundo. Segundo cientistas, ela não tem família nem grupo, nem jamais teve um parceiro sequer. E segue vagando, desde 1989 ao menos (quando foi descoberta), chamando pela companhia que jamais chega.



Sua existência foi descoberta pela marinha americana, monitorando potenciais inimigos. A razão de sua solidão é na mesma medida especial e melancólica: enquanto as outras baleias emitem seu canto em uma frequência entre 12hz e 25hz, ela canta em um grave inaudível para suas semelhantes, à baixíssima altura de 52hz – mais grave que a mais grave nota de uma tuba. Assim, as baleias simplesmente não são capazes de escutar seu clamor.



O som é de fato quase inaudível, e a história é tão comovente que um documentário está sendo produzido sobre a baleia solitária.



Especulou-se se esta seria uma baleia surda, ou se teria algum tipo de malformação, mas o próprio fato dela permanecer viva, mesmo que sozinha, em um ambiente tão duro quanto o Pacífico norte faz os cientistas crerem que trata-se de uma baleia saudável, e que seu impressionante tom de voz provavelmente venha de uma inesperada mistura genética. O que se tem certeza é que seu gigante coração segue clamando por companhia, tão regular quanto um metrônomo, ainda que ninguém responda.
[ Hypeness ]
Postar um comentário