Conheça 5 edifícios sustentáveis (e inspiradores) a redor do mundo

O site Catraca Livre destacou 5 projetos sustentáveis (e inspiradores) ao redor do mundo que buscam reduzir e otimizar o consumo de materiais, energia e resíduos, valorizando a riqueza dos nossos recursos naturais e assim contribuindo para a preservação não apenas do ambiente construído, como também para a qualidade de vida dos indivíduos e das comunidades vizinhas.

Bank of America, Nova Iorque (EUA)

Erguido no distrito de Midtown Manhattan, é considerado uma das arquiteturas mais eficientes do mundo. A maior parte das matérias-primas utilizadas em sua construção é proveniente de fontes recicláveis e renováveis. Durante a obra, a empresa implementou a qualidade de ar interior, garantindo ar fresco e ventilação no edifício para os operários em todas as etapas da obra, e para os atuais usuários do prédio. O concreto foi composto por 45% de escória (subproduto dos alto fornos), e 55% de cimento. A redução do uso do cimento se justifica, pois na produção do material é emitido muito CO2. Para economizar energia elétrica, os interiores foram todos projetados para serem iluminados naturalmente, graças à transparência do vidro e de seu isolamento. Além disso, parte da água utilizada, era água pluvial reaproveitada.

Seed, São Paulo (Brasil)


Quantativamente, o Brasil também esta em muito bem representado quando o assunto são projetos ambientalmente sustentáveis na construção civil. Porém, mesmo contando com mais de 600 empreendimentos com a certificação Leed (Leadership in Energy and Environmental Design), sistema de orientação ambiental de edificações – um projeto que se destaca por seu caráter pioneiro e inovador: o Seed (semente em inglês) que está sendo construído na Vila Olímpia, em São Paulo. Projetado pela incorporadora Gamaro e assinado pelo botânico Ricardo Cardim, brasileiro responsável por mais de 500 projetos de telhados verdes, jardins verticais e paisagismo sustentável – o Seed é o primeiro empreendimento residencial a contar com o terração pocket forest, que dá origem à primeira fachada integrada a espécies de Mata Altântica construída em ambiente residencial,. Cada unidade contará com até 4,8 m² de jardim composto por bioma nativo árvores frutíferas de até 6 metros de altura.

Aeroporto de Oslo, Gardermoen (Noruega)

O edifício terminal projetado por NSW A+P Viaplan e inaugurado em 1995 está na lista das dez obras sustentáveis mais emblemáticas do mundo por apresentar em sua estrutura e composição bela seleção de materiais aplicada adequadamente à função que desempenham: concreto armado na compressão; madeira na flexão; treliças espaciais de aço nas conexões. Com 140 mil m², tem sistema de aquecimento, baseado em uma rede de aquecimento urbano que produz calor através de bioenergia. Além disso, internamente lembra as linhas de um barco e as transparências da água, como muitos dos edifícios mais recentes de Oslo.

Masdar, Abu Dhabi (Emirados Árabes)

Em construção desde 2006, Masdar City, considerada a “cidade do futuro” está localizada a 17 km a sudoeste da capital dos Emirados Árabes Unidos, Abu Dabi. Com capacidade para 40 mil residentes, esta sendo projetada com o objetivo de proporcionar o mais elevado nível de qualidade de vida aos seus moradores, gerando o menor impacto ambiental possível. Masdar City é 100% dependente de energias renováveis, produz zero resíduos, é livre de combustíveis fósseis e ainda persegue a meta de atingir o índice zero de emissões de dióxido de carbono.

Desenhada pela empresa britânica Foster and Partners, é inspirada nas cidades árabes, a arquitetura é vanguardista e bastante amigável para andar a pé e para os ciclistas. Há vários parques naturais espalhados pela cidade e os edifícios foram construídos perto uns dos outros, de forma a criar ruas e passagens estreitas abrigadas do sol.

Ospedale dell''Angelo, Veneto (Itália)

Projetado em 2008 pelo arquiteto Emilio Ambasz, este prédio hospitalar com 117 m², o primeiro verde do mundo, inova já pela sua localização em área rural, mas que pode ser acessado por autoestrada ou trem. Foi idealizado de acordo com os princípios da humanização de forma a auxiliar na cura do paciente. Os blocos são unidos por jardins, que induzem a calma ao promover vistas agradáveis. Um lobby ajardinado, protegido pela cobertura de vidro, traz luz natural e renova o ar interno.

Graças à cobertura envidraçada, o lobby de 200 m x 26 m e pé direito de 30 metros – que funcionam como uma verdadeira estufa - com árvores, flores e plantas aromáticas, o Ospedale dell''Angelo, em Veneto, na Itália, foi idealizado de acordo com os princípios da humanização de forma a auxiliar na cura do paciente

Com 680 leitos, o hospital tem um centro de atendimento de emergência e instalações cirúrgicas avançadas (Centro de Terapia e Tratamento por Feixes de Prótons), com blocos que são unidos por jardins, induzindo a calma ao promover vistas agradáveis. Os quartos estão dispostos de modo que as janelas propiciem visual da vegetação e dos campos ao redor. O projeto foi pensado para absorver os avanços da tecnologia de saúde e seus impactos. Os visitantes entram no complexo por uma rampa verde, onde embaixo fica o estacionamento dos carros. No grande lobby envidraçado, há lojas e cafés. Localizado em zona agrícola, o terreno do hospital é limitado por uma ferrovia, uma autoestrada e fazendas.
Postar um comentário